Artigos do autor

por Alexandra Santos - 2017-11-02 19:15:00

Sonho

O sonho que me abraça

É repleto de cor, de vida,

De alegria e graça.

A luz da madrugada

Que incide na minha alma

Destrói a sombra

Que outrora existiu;

Rodeia o meu peito de paz,

Calma e...

por Alexandra Santos - 2017-10-02 22:40:00

Carta de Despedida

Fruto do meu ventre,

Pedaço de mim,

Embora longe, estarei presente

No teu coração, na tua mente…

Trezentos e sessenta e cinco momentos,

Apenas momentos, já foram,

Já passaram… Vais...

por Alexandra Santos - 2017-06-27 20:00:00

Uma Trofense na Galiza

Este ano letivo foi passado em Santiago de Compostela a trabalhar como auxiliar de conversa de português. Trata-se de algo que não existe no nosso país e, antes de relatar a minha maravilhosa experiência nesta parte de Espanha tão nossa vizinha, convém...

por Alexandra Santos - 2017-06-01 19:50:00

Apatia

Vives num estado

De coma induzido.

Não sabes quem és,

Apático vencido…

 

Para evitar a dor

Preferes não viver.

Para evitar sofrer

Preferes não...

por Alexandra Santos - 2017-05-07 21:30:00

Mãe

És amor

És carinho

És o ouvir

E o nunca deixar sozinho

 

És o abraço

És a proteção

És o calor

Que me guia pela...

por Alexandra Santos - 2017-04-27 19:45:00

Tempo

Pé ante pé avanças rasteiro, matreiro,

e a tua presença não é sentida.

Cada pôr do sol anuncia-te

e cada cabelo branco denuncia-te,

mas és um lobo disfarçado

que surpreende em cada...

por Alexandra Santos - 2017-03-28 19:00:00

Primavera

A Primavera sussurra-me

Uma palavra que eu não entendo,

Ou simplesmente finjo não entender.

Mas ela não desiste, ela insiste

E promete não me perder.

Abraça-me, aquece-me

E com um beijo me...

por Alexandra Santos - 2017-02-14 19:35:00

Um beijo

Um beijo, um abraço,
Um carinho e algo mais…
Um sentido de pertença,
Mesmo ali, perto do cais.

Primeiro amor,
Primeira devoção,
Primeira entrega
Ao que dita o coração…

por Alexandra Santos - 2017-01-07 16:00:00

Marta

Um dia, de manhã, sem ninguém prever, Marta acordou ao lado de um corpo inerte e frio. O seu marido, de 58 anos, nunca mais despertou.

        Continuando a ser a mulher forte que sempre tinha sido, simplesmente ligou para o hospital,...

por Alexandra Santos - 2016-12-14 20:45:00

Árvore despida

Árvore despida,

Outrora ornada

Com cores da vida,

Tuas folhas douradas

São o som mais alegre

Que enfeita o jardim,

São a certeza do regresso

Das flores de jasmim.

por Alexandra Santos - 2016-11-29 20:00:00

O rapaz “normal”

João era um rapaz tímido. Apenas falava quando era interpelado e não gostava de o ser. Sentia-se nervoso quando algum professor lhe pedia para responder a uma pergunta ou para dar uma opinião sobre qualquer tema. Todos os olhos que ele sentia na sua...

por Alexandra Santos - 2016-11-08 14:03:52

Cor do Teu Humor

Sou da cor do teu humor,
Do tamanho das tuas palavras.
Sou da marca da tua mão,
De tudo o que me davas…

Calo-me para não te preocupar.
Sorrio para te poder agradar.
Culpo-me para compreender.
Castigo-me, mas não...

por Alexandra Santos - 2016-10-15 17:45:50

Beleza Efémera

Beleza efémera,

Diz-me a razão

De seres tão procurada,

Tão desejada,

Tão amada.

 

Não mereces tamanho valor.

O corpo é um mero contentor

De algo mais...

por Alexandra Santos - 2016-08-12 13:00:00

Floresta Assassinada

Testemunho a tua transformação

e  uma dor me consome.

Bastou um dia,

o teu manto verde desapareceu.

Bastou um dia,

o teu aroma fresco desvaneceu.

 

Beleza virgem violada,

és agora pó e cinza.

Foste...

por Alexandra Santos - 2016-08-02 00:26:35

Colour Family

         A Vila do Coronado está de parabéns. No dia 24 de julho de 1997, as freguesias S. Romão e S. Mamede do Coronado foram elevadas à categoria de vila. No seu 19º aniversário, a Junta de Freguesia, que agora é apenas...

por Alexandra Santos - 2016-06-30 15:53:00

Os Espantalhos

       O Manuel era um homem simples, com parcos estudos, que tinha vivido toda a sua vida numa aldeia, trabalhando no campo. Com 60 anos de idade ainda possuía a particularidade que adquirira em criança, a gaguez, e todos os dias da sua vida era ridicularizado...

por Alexandra Santos - 2016-06-15 22:31:59

Janela para o Mundo

Mandam-me embora para não escutar,

Mandam-me para o quarto para não observar,

Mas consigo ouvir tudo… todas as discussões…

Todas as culpas, todas as desilusões…

 

Mandam-me ser honesto e...

por Alexandra Santos - 2016-05-04 14:00:25

Caminho

Caminhante solitário

Entre uma multidão

Na fé, na procura…

Às vezes perdido,

Tantas outras esquecido,

Mas sempre firme,

Sempre crente,

Sempre convicto.

 

Olhando em...

por Alexandra Santos - 2016-04-28 11:50:49

Amor Virtual

     Viviam em cidades distantes, ela em Lisboa, ele na Trofa, e o que os unia era uma relação virtual, uma paixão controlada, que iniciou o seu processo de construção apenas através de diálogos e fotos, durante dois longos anos....

por Alexandra Santos - 2016-03-26 11:04:31

O Verdadeiro Protagonista da Páscoa

     Hoje não vos trago uma história, nem vos venho falar dos eternos buracos nas estradas da minha querida freguesia. Para mim, os buracos maiores são aqueles da alma e do coração e são esses que eu tento preencher, tentando transmitir...

por Alexandra Santos - 2016-03-09 16:00:57

Melita

     Melita espreitava por entre a porta entreaberta e não entendia muito bem o que via. Ele gritava bem alto e gesticulava os seus braços, de forma agressiva, em direção a ela, a sua mamã, que, aninhada, chorava e dizia: “Nunca mais! Nunca...

por Alexandra Santos - 2016-02-14 15:04:35

Pele


Passeio as mãos pelo teu corpo e sinto-te…
Sinto o pulsar do teu coração que bate desenfreado
Sinto a tua respiração num ritmo descontrolado…
Sinto que queres ser minha como eu ser teu
Sinto que és a...

por Alexandra Santos - 2016-02-10 22:50:30

Mulher de Vermelho

Pedro não conseguia parar de olhar para ela, para a mulher de vermelho que iluminava todo o espaço. Morena, de vestido justo, deixava antever todas as curvas proeminentes do seu corpo e todos os seus movimentos revelavam uma mulher extremamente sensual. Estava rodeada de amigas e...

por Alexandra Santos - 2016-01-27 13:58:46

Selfie

    (texto ficcional)

     Catarina era apaixonada pela sua imagem e pelo poder que esta lhe trazia. Selfie atrás de selfie revelava todo o seu esplendor, toda a sua beleza e todos os amigos que possuía nas redes sociais. Menos...

por Alexandra Santos - 2015-12-24 11:34:16

Natal

 (O presente texto é uma obra de ficção)

 

    José não gostava do Natal. Era um dia como outro qualquer. Desde que os seus pais faleceram que já não o celebrava. Não havia razão para isso e...

por Alexandra Santos - 2015-12-08 14:00:00

Sr. Sousa

     Chovia e o Sr. Sousa gostava de ver a chuva a cair. Podia passar horas a observar a paisagem que se transformava com cada gota. Era belo e apaziguador. Da sua janela do terceiro andar, conseguia ver as pessoas a correr com os seus guarda-chuvas, um pequeno parque deserto para...

por Alexandra Santos - 2015-11-22 16:53:17

Quando nasci

 

Quando nasci,

A Trofa não era minha,

Era apenas a vizinha adormecida

Que um dia despertou;

Era apenas o sonho do concelho

Que um dia se tornou.

 

Quando nasci,

A S. Tirso...

por Alexandra Santos - 2015-10-26 14:56:04

À procura do Mr.Right

     Nós, mulheres solteiras, na casa dos trinta, deparamo-nos muitas vezes com a dificuldade de encontrar homens mais ou menos da nossa idade, em contexto social, com características e gostos semelhantes aos nossos, que ainda estejam descomprometidos e sem nenhum...

por Alexandra Santos - 2015-10-21 18:29:22

Borboleta

     (o presente texto é uma obra de ficção)

 

     Madalena ia de autocarro para o trabalho, a única altura do dia só para si. Normalmente, na viagem até à Trofa,...

por Alexandra Santos - 2015-09-13 04:31:38

Um grupo de pessoas estranhas

(o presente texto é uma obra de ficção) 

    Dona Alzira provinha de uma família perfeita. Residente no concelho da Trofa, de raça branca, católica, desde cedo aprendeu os bons costumes de uma pessoa de bem: ia à missa todos os domingos, rezava todas as...

por Alexandra Santos - 2015-09-03 09:52:49

Destino

(o presente texto é uma obra de ficção)  

  Dinis olhava para o quadro onde o seu destino tinha horário e porta de embarque. Durante vários minutos não conseguiu desviar o olhar, esta mudança radical de vida estava-se a tornar cada vez mais real e o...

por Alexandra Santos - 2015-08-17 14:00:24

Susana

(o presente texto é uma obra de ficção) 

    Ali estava ela, no quarto do hospital, sozinha. Havia mais duas camas, mas o sentimento de solidão confortava-a. A última coisa que queria era alguém ao seu lado que fosse o espelho de tudo aquilo que estava a...

por Alexandra Santos - 2015-08-02 00:08:49

A viagem de comboio

    (o presente texto é uma obra de ficção)

    Joana vivia em S.Romão do Coronado e fazia oito minutos de percurso de comboio, todos os dias, para a Trofa. Trabalhava lá, perto da rotunda do Catulo, numa loja de perfumes.

   ...

por Alexandra Santos - 2015-07-19 21:01:45

Encontro com o passado

 

(o presente texto é uma obra de ficção)

    O encontro estava marcado. Seria no café ao lado da Escola Secundária da Trofa, aquele que tantas vezes tinha sido palco de alegrias e dramas próprios da...

por Alexandra Santos - 2015-07-13 20:08:33

Sextas com Vida

     A partir do momento em que a imponência dos grandes centros comerciais se manifestou, o comércio tradicional tem travado uma batalha contínua, não para ter o mesmo número de clientes de que dispunha anteriormente, não para ter um lucro considerável ao final do mês, mas...