Unidos pela Trofa de Todos

por Nuno Martins 0

Imbuído talvez num espírito de Pai Natal atrasado ou então num clima eleitoral adiantado, e aproveitando o manancial de fundos europeus, nas últimas semanas viu-se um desfilar de apresentações de novo material e infra-estruturas para a rede de transportes públicos por parte de António Costa.

Como é hábito no investimento do poder central em qualquer dos sectores que a si diz respeito, o manjar toca a Lisboa e região circundante. Para o Porto e arredores fica o rapar do tacho. E o resto do país fica a olhar para o prato vazio. Estando a Trofa tão próxima do Porto ansiava-se no mínimo a umas migalhas desse rapar do tacho. Mas ao que parece, cumprindo a nossa sina, vai ser mais do mesmo; vamos continuar à fome e vendo os outros a engordar. Sem o comboio que nos foi roubado entre o ISMAI e a Trofa, sem o Metro prometido para o substituir, e sem uma variante rodoviária à estrada nacional 14 para desviar o trânsito caótico do centro da cidade.

Da nossa autarquia esperava-se que pudesse utilizar todos os meios inclusive a comunicação social, a nacional não a local, para fazer ouvir a sua voz de indignação por este desprezo do poder central e da empresa Metro do Porto pelos trofenses.

Quanto à deputada Joana Lima, é caso para perguntar de que nos vale ter uma deputada do nosso concelho com assento na bancada parlamentar do partido do governo. Será que não consegue ter alguma influência junto dos seus camaradas e do primeiro-ministro?...

Este ano de 2019 é ano de eleições. Uma oportunidade para a Trofa se fazer ouvir novamente. Para isso bastava que a campanha eleitoral, de TODOS OS PARTIDOS e em TODAS AS FREGUESIAS, fosse pelo boicote às eleições. Só com essa união de todos as nossas reivindicações teriam sentido, pois mostraria aos senhores do poder que esta não é uma luta de um partido ou de um grupo de interesses, mas de todo um concelho. Pelo voto se faz a democracia e a justiça. Neste caso, pela falta dele também se poderia fazer.

Nuno Martins

Sou o Nuno, nasci no Porto em 1978 e sempre vivi em Alvarelhos. Poder dizer o que penso e não o que os outros querem que eu diga é para mim a maior conquista do 25 de Abril. Essa é a principal premissa deste espaço, por isso posso dizer também e com orgulho que a Trofa é minha!

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.