Visite o Mercado da Trofa

por João Mendes 0

Já de há uns bons dois anos para cá, altura em que tomamos a decisão de passar a comprar toda a fruta, vegetais e legumes que se consomem cá em casa no Mercado da Trofa, que passei a ser frequentador habitual da grande feira que se realiza ao Sábado na minha freguesia, Bougado.

Do ponto de vista da qualidade dos produtos, apesar da minha ignorância hortícola e frutícola, sinto que o sabor e a durabilidade dos produtos que lá adquiro, seja aos comerciantes com as grandes bancas centrais, seja na lateral aos pequenos agricultores locais, é claramente melhor do que os que antes adquiria nas grandes superfícies comerciais. Para não falar no preço, claramente inferior, e na diversidade.

No Mercado encontro, por exemplo, cogumelos Portobello, que nos supermercados encontramos embalados e a preços exorbitantes, por um preço bem mais acessível. Encontro ovos frescos, peixe de qualidade e uma ampla variedade de fruta e legumes biológicos, que são cada vez mais um luxo num ocidente dominado por estufas e manipulação genética.

Fora da zona do mercado, que não frequento com a mesma regularidade, confesso, existem outros produtos de boa qualidade. Numa fase em que os custos relacionados com o meu filho recém-nascido tem um peso especial, tenho encontrado babygrows e interiores 100% algodão, que é a matéria-prima mais aconselhável para bebés, de boa qualidade e a preços inferiores aos praticados por uma Primark da vida.

Agrada-me também encontrar pessoas, num ambiente mais aberto e menos formal que o supermercado convencional, que não espelham aquela pressão de ter que garantir um corredor impecavelmente coordenado (pese embora seja sempre um prazer cruzar-me com o Élio, a Ju e o João, no Modelo, que são uma simpatia e contrariam o paradigma). Aqui há fruta tosca (e deliciosa) em caixotes velhos, vendida por senhoras que podiam ser minhas avós e que me reconhecem do Sábado anterior, que sorriem e me cumprimentam, que perguntam pela minha mulher (e agora pelo meu filho), mesmo quando não lhes compro rigorosamente nada. O contacto é mais pessoal, mais genuíno, mais verdadeiro. Não tem preço.

Ali cruzo-me também com amigos, que como eu deixaram de comprar as suas frutas e legumes nas grandes superfícies comerciais. Alguns foram lá pela primeira vez comigo. E, sempre que posso, sugiro e incentivo quem não lá vai a experimentar lá ir. Normalmente, ficam fidelizados à primeira. Experimente também o caro leitor, caso nunca lhe tenha ocorrido lá ir. Estou convencido que se tornará cliente habitual. Passe por lá amanhã!

João Mendes

Radicalmente contra todas as formas de instrumentalização dos recursos públicos em função dos apetites partidários e com um apetite insaciável pela desconstrução de mentiras e outros embustes que nos são diariamente oferecidos pelas elites dirigentes, a minha luta é por um concelho da Trofa mais transparente, mais íntegro e no sentido da evolução contínua, onde o poder cuja função é servir-nos pode e deve ser questionado. Das pessoas para as pessoas, sem medo nem clientelas.

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.