Sextas com Vida

por Alexandra Santos 0

     A partir do momento em que a imponência dos grandes centros comerciais se manifestou, o comércio tradicional tem travado uma batalha contínua, não para ter o mesmo número de clientes de que dispunha anteriormente, não para ter um lucro considerável ao final do mês, mas simplesmente para sobreviver, simplesmente para se manter à tona num mar de concorrência extrema e desleal. Este facto pode ser presenciado em todo o país e o nosso concelho, a Trofa, não é exceção.

     No sentido de tentar contrariar a tendência da fuga para os Shoppings, que munidos de lojas com os mais diversos artigos, entretenimento e tudo aquilo que se consiga encontrar a nível de restauração, os comerciantes trofenses uniram-se e organizaram,  juntamente com a Câmara Municipal da Trofa e a Junta de Freguesia de Bougado (S.Martinho e Santiago), as Sextas com Vida. Este projeto consiste em dinamizar as ruas e os próprios estabelecimentos comerciais, que permanecem de portas abertas até às 24h, em algumas sextas do dia 24 de abril a 28 de agosto de 2015, de forma a instigar a curiosidade e a vontade de sair à rua, criar uma ligação com aquilo que é considerado o comércio tradiconal e, claro, levar os trofenses a comprar.

     Eu fui convidada a participar num desses eventos, no Centro Comercial da Vinha, no dia 26 de junho, no âmbito de um concurso de quadras populares. Fui um dos elementos do júri e ajudei a selecionar duas quadras vencedoras, uma para o primeiro e outra para o segundo lugar, tendo cada um deles direito a um prémio em artigos à escolha, no mesmo centro comercial. O número de quadras a escolher rondava os cinquenta, um número até considerável, no entanto, apesar do grande esforço dos comerciantes, que até se vestiram a rigor conforme manda a tradição das festas populares, dinamizaram o espaço com um variado leque de atividades e construiram miniaturas de vários edifícios icónicos da cidade, na minha perspetiva, a afluência de pessoas poderia ter sido mais significativa. Creio que este tipo de iniciativas são muito importantes, mas é necessário apostar igualmente na publicidade para que surta o efeito esperado.

     Confesso que, como moro em Coronado, o Centro Comercial da Vinha não tem sido o meu local habitual para compras e não tinha conhecimento das muitas dificuldades sentidas pelos comerciantes. Uma delas foi especificada numa quadra popular, até bastante imaginativa e com um certo humor, sobre a chuva que entrava lá no edifício e a necessidade constante da utilização de baldes. O júri, da qual eu fiz parte, não a escolheu como vencedora, porque a ideia deste evento seria promover o espaço de forma positiva e ao mencionar a sua degradação arquitetónica poderia provocar o efeito inverso.

     Quanto à ortografia e sintaxe das quadras que li, como professora de português, poderia escrever muito, mas isso já daria um tema para outra crónica!

Fotografia: Manuel Veloso@Clicks do Veloso

Alexandra Santos

Alexandra Santos nasceu em 1980, em S.Romão do Coronado, concelho da Trofa, onde ainda reside. Licenciou-se em Ensino de Português e Inglês pela Universidade do Minho em 2003, tendo trabalhado sempre, a partir daí, na área da educação. Devido ao gosto pela escrita, tornou-se igualmente escritora, sendo a autora do livro de poesia Palavras Sussurradas.

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.