Executivo Camarário vs O Notícias da Trofa: mentira ou descriminação?

por João Mendes 0

Na sua edição de 10 de Julho, as proprietárias d’O Notícias da Trofa assinam uma nota de esclarecimento que, afirmam Magda e Maria Araújo, decorre do facto de serem, elas e as diferentes pessoas que integram a equipa do NT, permanentemente confrontadas com o facto de não divulgarem actividades organizadas pela autarquia.

Porque será que isto acontece? Será má vontade d’O Notícias da Trofa? Segundo os responsáveis do jornal não: o que acontece é que, desde Agosto de 2014, os responsáveis da Câmara Municipal da Trofa simplesmente deixaram de enviar informação sobre as actividades desenvolvidas para o NT, algo que foi acontecendo, ininterruptamente e ao longo de 12 anos, durante os mandatos de Bernardino Vasconcelos e Joana Lima. Magda e Maria Araújo vão mais longe e acusam mesmo o executivo liderado por Sérgio Humberto de não responder aos pedidos de esclarecimento do NT, em total desrespeito pelos princípios mais elementares da liberdade de imprensa e da democracia. Irónico se considerarmos que estamos perante um executivo camarário cujo líder acusou recentemente a sua antecessora de liderar um regime ditatorial na Trofa. Adiante.

O dedo acusador mantem-se em riste, com as proprietárias do jornal a acusar o executivo de boicotar o seu trabalho, “ansiando, quem sabe, pelo encerramento do jornal O Notícias da Trofa”, revelando mesmo que, na noite das Autárquicas, os jornalistas do NT presentes junto à sede da coligação Unidos pela Trofa foram insultados por destacados militantes do PSD e familiares. E acrescentam, indignadas, que têm sido alvo de uma campanha difamatória, em Assembleias Municipais e reuniões camarárias abertas ao público, sobre os tão falados 500 mil euros com que o anterior executivo brindou o NT, algo que, tal como o Audi Q7 de Joana Lima, integra ainda o território do boato, algo que vindo de onde vem não pode surpreender.

Desafio daqui o executivo, na pessoa do presidente Sérgio Humberto, a mostrar aos trofenses, preto no branco, a documentação que lhe permite, a si e a alguns dos seus seguidores, afirmar que este financiamento de meio milhão de euros efectivamente existiu. Para quem tanto fala em transparência, pôr tudo em pratos limpos não deve ser lá muito difícil, principalmente quando se fazem afirmações com tanta certeza. Ou será mais uma mentira? É que considerando à quanto tempo isto vem sendo usado como arma de arremesso sem que um único facto seja revelado aos trofenses, parece mesmo mentira. E de uma lata notável para quem ofereceu 24 mil euros aos seus amigos do Correio da Trofa/Flexisílaba Publicações para um concurso de fotografias de chacha e uma revista que não se sabe muito bem onde pára.

Algo aqui não bate certo. Ou o NT está a mentir, o que seria estranho dado ter posto as cartas na mesa desta forma, ou o executivo está deliberadamente a descriminar o jornal, o que, dado o silêncio a que se remeteu desde a publicação do dito esclarecimento, levanta óbvias suspeitas. E que contrasta com o acompanhamento permanente e legítimo do outro título local, o Correio da Trofa, sempre presente em todas as actividades e a quem Sérgio Humberto deu uma entrevista na última edição. Isto sem esquecer o momento de tremenda falta de maturidade democrática do autarca que, na Assembleia Municipal de Fevereiro, afirmava que “Também a população da Trofa não é enganada por jornais locais que a única verdade que lá vem é a data. Se fosse hoje, era 27 de Fevereiro de 2015. É a única verdade que lá está.. Será perseguição? 

João Mendes

Radicalmente contra todas as formas de instrumentalização dos recursos públicos em função dos apetites partidários e com um apetite insaciável pela desconstrução de mentiras e outros embustes que nos são diariamente oferecidos pelas elites dirigentes, a minha luta é por um concelho da Trofa mais transparente, mais íntegro e no sentido da evolução contínua, onde o poder cuja função é servir-nos pode e deve ser questionado. Das pessoas para as pessoas, sem medo nem clientelas.

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.