Coligação Unidos pela Trofa apropria-se da comunicação da Câmara Municipal em benefício próprio

por João Mendes 0

A coligação Unidos pela Trofa comprometeu-se a levar a cabo a demolição dos pontilhões localizados junto à E.B. 2/3 Napoleão Sousa Marques e no lugar de Real, por cima dos quais em tempos passavam comboios, e a promessa, feita durante a campanha de 2013, foi agora cumprida pelas mesmas pessoas em funções no executivo camarário. Uma boa notícia para a esmagadora maioria dos trofenses, apesar de haver quem entenda, legitimamente, que a destruição do talude que resulta desta obra é uma má decisão. Apesar disso, o compromisso era claro e o resultado está à vista de todos. Demorou mas aconteceu.

O alargamento das vias que resultará desta obra, nomeadamente na zona muitas vezes congestionada do ciclo, trará óbvias vantagens para a circulação dos trofenses, tendo havido inclusive o bom senso de avançar com a obra em período de férias escolares para que o impacto fosse minimizado. Tais factos são inegáveis e, por si só, a juntar ao facto de se tratar de uma promessa eleitoral da coligação que venceu as últimas eleições, constituem motivo suficiente para saudar o trabalho desenvolvido pelo executivo nesta matéria. Motivo pelo qual não se compreende a necessidade da se terem apropriado da página de Facebook da Câmara Municipal para um exercício de mera propaganda política.

Confuso? Passo então a explicar: no dia 6 de Agosto, surge uma publicação no Facebook da CMT onde se pode ler o seguinte:

“Os pontilhões do antigo caminho-de-ferro, localizados junto à Escola EB2/3 Napoleão Sousa Marques e Lugar de Real, têm os dias contados. Em breve estará concretizada a demolição destas estruturas que estrangulam o trânsito e perturbam a normal circulação de veículos. Mais uma promessa cumprida.”

Importa referir que página de Facebook da CMT não é propriedade da coligação Unidos pela Trofa. É uma página que no fundo pertence a todos nós na medida em que, esteja lá que partido estiver, a Câmara Municipal prevalecerá. Se fossem observadas as melhores práticas de comunicação de um veículo desta natureza, tal página deveria dedicar-se exclusivamente a comunicar, de forma objectiva e imparcial, as actividades desenvolvidas pela autarquia. Não cabem aqui estratégias políticas, independentemente da ânsia que o executivo liderado por Sérgio Humberto possa ter na sua instrumentalização

A promessa de demolição dos pontilhões, goste-se ou não, é uma promessa da coligação que, uma vez no poder, a levou a cabo como é sua obrigação. Mas não foi a Câmara Municipal que a fez porque Câmara Municipal não participa em eleições nem faz promessas: é uma instituição. Se os actuais responsáveis querem fazer eco do cumprimento das suas promessas, algo que é perfeitamente legítimo, podem usar as páginas no Facebook da própria coligação Unidos pela Trofa, do PSD, do CDS-PP ou de qualquer responsável político em funções que as possua, o que é o caso do autarca Sérgio Humberto. Agora apropriarem-se de uma página que é de todos para fazer propaganda política é um abuso. Sim, eu sei que o alcance da página da CMT chega a muitos mais trofenses e que as claques e restantes carrinhos telecomandados estão lá para defender os seus queridos líderes acusando toda e qualquer crítica, legítima ou não, de ser uma manifestação “do contra”, arte que tão bem dominam quando estão na oposição, apesar da amnésia selectiva. Mas não é por se repetirem parvoíces até à exaustão que se mascara a verdade. E a verdade é que o executivo usou a página da autarquia em benefício próprio e não da Trofa. Tão simples quanto isto.

João Mendes

Radicalmente contra todas as formas de instrumentalização dos recursos públicos em função dos apetites partidários e com um apetite insaciável pela desconstrução de mentiras e outros embustes que nos são diariamente oferecidos pelas elites dirigentes, a minha luta é por um concelho da Trofa mais transparente, mais íntegro e no sentido da evolução contínua, onde o poder cuja função é servir-nos pode e deve ser questionado. Das pessoas para as pessoas, sem medo nem clientelas.

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.