Um presidente para quem, Sr. Sérgio Humberto?

por João Mendes 0

Ao estilo mais populista de que há memória, quiçá por lhe faltar hoje o estratega que fez dele presidente, Sérgio Humberto lançou na passada semana a sua campanha eleitoral oficial, que se junta agora à que vem sendo feita naquela espécie de jornal que o serve e naquela página de propaganda disfarçada de meio de comunicação honesto, auxiliada por algumas das mais destacadas personalidades que gravitam em torno do presidente e com o apoio do gabinete de comunicação da CM da Trofa, tutelado pelo próprio Sérgio Humberto.

Porém, no capítulo da propaganda e do populismo, cada um sabe de si. Será que o todo-poderoso Sérgio Humberto se sente assim tão intimidado pelo Fernando Sá e pelo Amadeu Dias? Não sei, é lá com eles. Mas há algo que nos diz respeito a todos, porque o senhor está no exercício das suas funções e mentiu descaradamente na apresentação da sua candidatura, quando referiu que ele e o seu executivo continuam “a trabalhar em prol de todos e para todos os trofenses”. Não é verdade. Sérgio Humberto e o seu executivo fizeram a vida negra ao Clube Slotcar da Trofa, insultaram e boicotaram o trabalho d’O Notícias da Trofa em total desrespeito pela liberdade de imprensa e expressão, tratam o Coronado como freguesia de segunda categoria e desrespeitaram milhares de trofenses, em especial a população do Muro, com a forma vergonhosa como mandaram destruir a ponte da Peça Má. Apenas para citar alguns exemplos.      

Um presidente para todos? Deve ser gozo. No papel, Sérgio Humberto até pode ser o presidente de todos, naturalmente legitimado por uma eleição livre, mas não trabalha “em prol de todos e para todos os trofenses”. Apenas em prol e para quem não ousa questionar a gestão autárquica, caso contrário, quem se mete com a coligação leva. Aliás, existem alguns não-trofenses em prol dos quais o presidente tem trabalhado bem mais que em prol de alguns dos seus conterrâneos. Basta recordar os mais de 90 mil euros que entregou, por ajuste directo, a ex-colaboradores do jornal criado pela sua campanha eleitoral de 2013, sendo que nenhum deles é habitante da Trofa. Ou as centenas de milhares de euros gastos em publicidade desnecessária, quase toda (senão mesmo toda) adjudicada fora do concelho. Propaganda política e realidade, senhor Sérgio Humberto, não são a mesma coisa. 

Foto via O Notícias da Trofa

João Mendes

Radicalmente contra todas as formas de instrumentalização dos recursos públicos em função dos apetites partidários e com um apetite insaciável pela desconstrução de mentiras e outros embustes que nos são diariamente oferecidos pelas elites dirigentes, a minha luta é por um concelho da Trofa mais transparente, mais íntegro e no sentido da evolução contínua, onde o poder cuja função é servir-nos pode e deve ser questionado. Das pessoas para as pessoas, sem medo nem clientelas.

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.