Perspectiva

por José Calheiros 0

A noção de tempo é curiosa!

Por vezes, quando vou andar de bicileta ao domingo de manhã, bem cedo, cruzo-me por pessoas que ainda estão a terminar a noitada de sábado e, muitas vezes, aquilo que aconteceu há anos, parece que foi no mês passado! Bem, em poucas linhas expliquei a minha “Teoria da Relatividade”.

O Blogue “E aTrofa é minha”, faz hoje quatro anos. Isto é factual.

Mas certamente, a semente do projecto começou bem antes, com conversas, provavelmente, informais e depois mais sérias até à decisão de criar o blogue e apresentar o primeiro texto.

Num mundo em que uma parte muito considerável das pessoas não desacelera para ponderar as questões e extremam posições, não havendo lugar para dúvidas, mas apenas pare certezas absolutas, em que se olha para quem transporta opinião diferente como estando no lado de lá da barricada, quando partilhamos e debatemos o mesmo espaço geográfico, a criação do “E a Trofa é minha”, na sua génese, com análise política e social, foi um acto de coragem da Silvéria e do João.

Lembro-me, como se tivesse sido hà um mês atrás, de ler os primeiros artigos e de partilhar o trabalho realizado e defêndê-lo, apesar de nem sempre concordar, pois havia (e há) seriedade no que era (é) apresentado.

Por outro lado, parece que o “E a Trofe é minha” sempre existiu, que sempre esteve presente, forte e maduro sem necessidade de quem lhe dê a mão.

Hoje, o “E a Trofa eminha” é uma equipa alargada, que mantém a seu cunho de análise política e social, mas abrangendo a criação escrita, entrevistas e a divulgação do que de bom se vai fazendo no Concelho.

Mas o que é factual é que são quatro anos.

Neste periodo conheci pessoalmente, primeiro a Silvéria e depois o João. Lembro-me de me terem convidado para escrever um texto para o blogue, que o intitulei de “E a Trofa, também é minha”, que de todos os que escrevi, é um dos meus preferidos e mais tarde surgiu o convite para fazer parte da equipa, que com agrado aceitei.

Como por observação e convicçao, acredito que ninguém é dono de ninguém, nao sei até quando cada um de nós estará ligado a este projecto. Espero que venham mais quatro anos, e depois outros tantos e que a marca “E a Trofa é minha” perdure e no futuro outras pessoas digam “Eu colaboro no EATEM, onde já passaram o João, a Silvéria, o Calheiros, o César, o Prof. Moreira da Silva, o Hélder, o Francisco, o Pedro,...”

Estando num Concelho onde existem diversos orgãos de análise/comunicação, relembro a todos (incluindo nós) que o espaço público deve ser de debate sério, onde é fundamental que o “crime de opinião” esteja banido e não cair na tentação de fazer dos “não assuntos”, assuntos.

E até breve, com novos textos, e daqui a um ano cá estaremos para novo balanço!

Da minha parte, e tenho a certeza que de todos, agradeço a atenção prestada ao longo dos tempos!

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.