Executivo Sérgio Humberto mantém colaboração com entidade fraudulenta

por João Mendes 0

Apesar da vitória eleitoral, por números ainda mais expressivos do que os alcançados em 2013, o executivo Sérgio Humberto, bem como outros responsáveis eleitos e dirigentes nomeados pela coligação Unidos pela Trofa, da mesa da Assembleia Municipal aos diferentes gabinetes da autarquia, continua a colaborar de forma estreita e directa com uma entidade nebulosa e fraudulenta chamada Trofa Digital.

A página Trofa Digital, que em tempos se apresentava como uma espécie de órgão de comunicação social, apesar de, nesse campo, se limitar a plagiar jornais e a reproduzir notas de imprensa da Lusa, ter-se-á entretanto apercebido do ridículo e assume-se hoje como uma “página divulga o quotidiano do concelho da Trofa e outros, no âmbito de Sociedade, Desporto, Política, Cultura, Entretenimento, Música (concertos, espectáculos musicais (transmissões em direto) e tudo aquilo que envolve a comunidade”, apesar de dedicar a maior parte do seu tempo a funcionar como claque e caixa de ressonância do poder político.

Para trás ficam comportamentos desonestos e fraudulentos, que vão desde a simulação de publicidade não solicitada pela Vodafone ao anúncio de personagens ficcionais como jornalistas (chegaram a anunciar um perfil falso como director da página), passando por plágios, ameaças veladas, bombas que nunca rebentam, censura, e, mais recentemente, a utilização de um alegado caso de abuso sexual da forma mais sensacionalista possível, com contornos no mínimo chocantes. Por estranho que possa parecer, empresas credíveis e de referência, como o Intermarché e o Pão de Açúcar, usam esta página para fazer publicidade. O que diriam as casas-mãe se soubessem desta ligação? Sinto-me tentado a perguntar-lhes.  

Já a Câmara Municipal da Trofa segue trabalhando de forma continuada com esta entidade. A ligação é de tal forma abrangente, que existem mesmo grupos de apoio a esta página no Facebook, que contam com membros como a presidente da Assembleia Municipal, Isabel Cruz, a vereadora Lina Ramos ou a chefe de gabinete do presidente, Zita Formoso, entre outros eleitos pela coligação e funcionários da autarquia. Como existem publicações com fotos em reuniões de câmara e noutras actividades oficiais. Fotos que, por vezes, surgem duplicadas nesse espaço e no Correio da Trofa, o “jornal” criado pela máquina eleitoral da coligação Unidos pela Trofa em 2013. Coincidência? Claro, mas só para quem gosta de comer gelados com a testa.

O caso que vos trago hoje é já um clássico, e nem sequer é o mais descarado de todos. Com a diferença de apenas dois minutos, reveladora da estreita parceria que une a máquina de comunicação da autarquia e a página em questão, a Trofa Digital reproduziu na íntegra uma publicação do Facebook da CM da Trofa, com o exacto mesmo texto e as mesmas fotografias, captadas por um fotografo da autarquia, que, como sempre acontece com esta página, não é referenciado, como não é referenciada a fonte do texto. 

Fonte: Facebook CM da Trofa & Trofa Digital

Resta saber se é mesma pessoa quem está por trás destas manobras, o que revelaria que a Trofa Digital também opera desde o interior da autarquia, usando os seus recursos, que são de todos, ou, pior, que existe alguém externo à CM da Trofa que administra os seus canais de comunicação. Em alternativa, poderemos estar perante um caso em que a autarquia articula publicações com uma entidade que mente, plagia, censura e apela directamente ao voto nos candidatos do PSD e do CDS-PP. Seja qual for o caso, é muito grave e deve ser explicado. Pena a falta de coragem e frontalidade de que quem nos governa para assumir o que realmente se passa, o que apenas vem reforçar, uma vez mais, que estamos perante pessoas pouco dados à transparência, nestas e noutras lides. Assim se vê o respeito que têm pelos trofenses. Já agora, será que há dinheiro dos cofres públicos a fluir para esta página? Pessoalmente, preferia que o dinheiro dos meus impostos não fosse aplicados em propaganda política. E não devo ser o único.

Imagem de capa via Facebook CM da Trofa

 

Sobre o caso Trofa Online/Trofa Digital

Pior a emenda que o soneto (seguir este link)

Trofa Online: os plágios, a censura, os insultos e as ligações ao poder (seguir este link)

A obra da Alameda da Estação já arrancou? E o contrato, onde está? (seguir este link)

Trofa Digital, a nº 1 sabe-se lá de quê da Trofa (seguir este link)

O estrondoso comunicado da Trofa Digital (seguir este link)

O Paulo da Trofa Digital desapareceu. Alguém o viu por aí? (seguir este link)

Qual será a ligação entre a página Trofa Digital e o executivo Sérgio Humberto? (seguir este link)

João Mendes

Radicalmente contra todas as formas de instrumentalização dos recursos públicos em função dos apetites partidários e com um apetite insaciável pela desconstrução de mentiras e outros embustes que nos são diariamente oferecidos pelas elites dirigentes, a minha luta é por um concelho da Trofa mais transparente, mais íntegro e no sentido da evolução contínua, onde o poder cuja função é servir-nos pode e deve ser questionado. Das pessoas para as pessoas, sem medo nem clientelas.

Comentários

  1. Sónia  Ferreira

    parabéns João Mendes. por este texto como sempre no teu melhor, com estas palavras tão verdadeiras infelizmente ! eu só digo aqui uma coisa as minhas tripas andam ás voltas quando eu no texto acima ao ler vejo o nome de umas quatro pessoas que me dão revolta, por tanta mentira e hipocrisia da parte dessas pessoas .. será que o povo anda assim tão cego !?

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.