Quem quer ajudar a Auaua a ajudar?

por João Mendes 0

Hoje escrevo sobre uma associação local que representa aquilo que entendo ser o verdadeiro orgulho trofense. Não confundir com manipulações políticas baratas para enganar tolos, moços de recados e tachistas político-partidários. A malta de quem vos venho falar é malta que trabalha duro e que faz um grande trabalho, sempre de mangas arregaçadas, e, espantem-se, não recebe avenças ou ajustes directos suspeitos por isso. É mesmo por amor à camisola.

Correndo o risco de ser injusto para as muitas pessoas que, imbuídas de um espírito altruísta, colaboram há muitos anos com a Auaua, quero cumprimenta-las todos na pessoa da Sílvia Coutinho, uma líder e uma activista dos direitos dos animais que é uma referência incontornável e um exemplo que a todos deve honrar e orgulhar. O seu trabalho e os muitos anos de dedicação falam por si e dispensam grandes apresentações ou floreados. É convicção de mangas arregaçadas em estado puro.

Os voluntários e associados da Auaua – Associação “Um Animal, Um Amigo” – não tem espaço físico. Tal contrariedade não os impede de trabalhar diariamente no campo da sensibilização, recolhendo animais abandonados da rua, procurando famílias de acolhimento, divulgando situações críticas e tendo chegado no passado a fazer obras no canil. Educar para o respeito pelos animais, “contribuindo para uma mudança gradual de mentalidades através de uma actuação consistente a nível local, apelando ao não-abandono e ao fim da crueldade e maus-tratos praticados contra os direitos dos animais” é a missão que assumem como sua, e que cumprem com distinção. Bem-hajam por isso!

Muito mais poderia ser aqui dito sobre o trabalho da Auaua e dos seus voluntários, que muitas vezes se substituíram a autarquia, excepto no que diz respeito à propaganda escrita, mas isso será tema para uma outra oportunidade. Hoje quero aqui apelar ao coração dos trofenses, em particular daqueles que, como eu, amam os animais, para ajudarem esta grande associação que tão importante trabalho faz. Podem fazê-lo através de donativos ocasionais, sejam eles em dinheiro ou ração, entre outros, ou podem fazer-se sócios da Auaua, que têm uma simbólica cota anual de 20€. Eu vou tratar de me inscrever já amanhã. E vocês?

João Mendes

Radicalmente contra todas as formas de instrumentalização dos recursos públicos em função dos apetites partidários e com um apetite insaciável pela desconstrução de mentiras e outros embustes que nos são diariamente oferecidos pelas elites dirigentes, a minha luta é por um concelho da Trofa mais transparente, mais íntegro e no sentido da evolução contínua, onde o poder cuja função é servir-nos pode e deve ser questionado. Das pessoas para as pessoas, sem medo nem clientelas.

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.