A rota das 9 igrejas

por Nuno Martins 0

Já andava há algum tempo a pensar fazer esta caminhada. Aproveitei as férias, um dia fresco, e deitei os pés ao caminho (e as 4 patas de uma das minhas cachorras!).

Parti cedo de São Roque rumo à igreja matriz de Alvarelhos, nada que não tenha feito já em catraio umas centenas de vezes. Segui para Guidões onde vi o belo “regato de São João” e depois o urbanizado e requalificado centro com a igreja e a Avenida dos Cruzeiros em destaque.

Segui para o antigo campo de futebol e entrei no Sanguinhal, que atravessei até à Maganha, onde apanhei a nacional 104 em direção à Trofa. Ainda longe comecei a vislumbrar as torres da imponente igreja matriz de Santiago de Bougado, da autoria do arquitecto italiano Nicolau Nasoni, autor da Torre dos Clérigos e de muitas outras obras de relevo no norte do país como o Paço Episcopal do Porto, o Palácio do Freixo, a escadaria do Santuário de Nossa Senhora dos Remédios em Lamego ou a fachada da igreja do Bom Jesus de Matosinhos.

Continuando a minha viagem, segui até à Trofa pelo Parque das Azenhas, local sempre aprazível. Saí do parque junto às piscinas municipais e dirigi-me à Alameda da Estação, onde vi a belíssima e antiga igreja da Trofa. Dali fui para a “nova” a umas centenas de metros e deixei o bulício da cidade.

Em breve começou o verde característico da freguesia de Covelas. Floresta e campos salpicados por pequenos aglomerados populacionais. Lemendo, a primeira aldeia, e depois novamente verde, até à rotunda com as diversas opções, São Romão, Igreja, São Gonçalo, e Trofa, donde vim.

Seguindo para a igreja, atravessei a ponte por cima do caminho de ferro e daí a minutos estava junto ao belo templo. Desci a curta encosta até ao vale onde corre o Rio Trofa e depois comecei a subir para a freguesia do Coronado. Esta foi a parte mais custosa de todo o percurso, uma subida muito íngreme de cerca de 1 quilómetro, e já com muitos percorridos!

Chegado à igreja de São Romão tirei a foto da praxe e segui para São Mamede. Aqui encontrei a que para mim é a mais bonita igreja do concelho, pelo menos no que se refere ao exterior. Depois de uns minutos de descanso continuei viagem por uma estrada secundária e em breve chegava à última paragem, a igreja paroquial de São Cristovão do Muro!

E dali iniciei o último dos cerca de 30 quilómetros desta caminhada, 6 horas depois, até ao local de partida, São Roque. 30 quilómetros pelo nosso concelho, muitas paisagens para apreciar, muitos locais de interesse, naturais e arquitectónicos, muito património religioso, sítios bucólicos de lazer, coisas boas que já foram feitas mas muitas ainda por fazer. Mas uma certeza: vale a pena conhecer a Trofa!

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Assunção de Alvarelhos

Igreja Paroquial de São João Baptista de Guidões

Igreja Matriz de Santiago de Bougado

Igreja Matriz de São Martinho de Bougado

Igreja Nova da Trofa

Igreja Paroquial de São Martinho de Covelas

Igreja Paroquial de São Romão do Coronado

Igreja Matriz de São Mamede do Coronado

Igreja Paroquial de São Cristóvão do Muro

Nuno Martins

Sou o Nuno, nasci no Porto em 1978 e sempre vivi em Alvarelhos. Poder dizer o que penso e não o que os outros querem que eu diga é para mim a maior conquista do 25 de Abril. Essa é a principal premissa deste espaço, por isso posso dizer também e com orgulho que a Trofa é minha!

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.