Trofismo

por José Maria Moreira da Silva 0

Uma palavra é inexistente até ter sido utilizada pela primeira vez, mas a partir do momento em que a palavra foi utilizada na fala ou na escrita, nesse momento a palavra passa a existir, embora possa não ter consistência linguística para entrar no dicionário. A competência para a elaboração e publicação do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa é da Academia de Ciências de Lisboa.

A língua portuguesa tem as suas regras. Uma palavra é composta de um núcleo semântico que é a sua raiz ou base mórfica. A palavra pode ser composta apenas pela raiz ou possuir também unidades significativas mínimas, os morfemas periféricos, que ao se unirem compõem cada palavra formando um todo semântico.

Depois de uma palavra ter sido utilizada pela primeira vez, ela fica de quarentena ou em tempo de espera, mais ou menos longo, para que os especialistas verifiquem a sua consistência técnica, para não se cair em modismo, pois podem ser palavras passageiras, que são muito faladas em certo tempo e depois são esquecidas. Não é o que se passa com a palavra trofismo, que tem vindo a ser abundantemente utilizada por mim, nas minhas crónicas, assim como foi utilizada no meu livro “A criação do concelho da Trofa – Contributos”.

A palavra trofismo já existe no dicionário, embora com um significado bem diferente do utilizado por mim, pois é um termo da área da biologia, da medicina e da fisioterapia, e refere-se ao estudo dos tecidos musculares, principalmente em relação à nutrição e ao desenvolvimento saudável dos músculos. O conceito de trofismo é usado com frequência no âmbito da medicina em referência àquelas funções do organismo que estão vinculadas à nutrição, ao desenvolvimento e à conservação de um tecido.

Atualmente, o conceito de trofismo refere-se apenas à troca de metabolismo entre dois tecidos do corpo, sendo essa troca a responsável pela nutrição desses tecidos, só que num futuro não muito longínquo, se os trofenses fizerem «renascer» o trofismo que estava bem arreigado nas gentes da Trofa, como ficou demonstrado há duas décadas, quando milhares de trofenses foram a Lisboa buscar o Concelho, no dicionário da língua portuguesa, também deverá constar: «Trofismo é aquilo que distingue os trofenses dos habitantes de outras localidades; é uma característica bem diferenciada que os trofenses demonstraram, ao longo dos tempos; é um modo específico de ser, de sentir, de viver muito próprio dos trofenses, das gentes do Concelho da Trofa».

Trofismo é o amor à Trofa e às coisas trofenses. Que o trofismo esteja cada vez mais arreigado e mais forte nas gentes da Trofa. Assim se deseja!

(originalmente publicado na edição nº 673 do jornal O Notícias da Trofa, de 5 de Julho de 2018

José Maria Moreira da Silva

A liberdade é muito mais que uma simples escolha; ela alimenta os sonhos dos que não têm medo ou preguiça de sonhar. É a possibilidade de usar a razão, em concordância com o nosso pensamento.

Quero aproveitar este espaço de liberdade, para ser livremente livre naquilo que penso e escrevo, sem qualquer tipo de medos ou amarras.

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.